Cursos de estética é com ESTÉTICA EM CURSO! Curitiba , Paraná.
protocolosdecabine  
 
  Os Conceitos 12/18/2017 6:15pm (UTC)
   
 
Amiga esteticista, esta página é para relembrar alguns conceitos sobre gordura corporal, celulite,  flacidez e, dos conceitos d e termo/ crioterapia e com isso entender o porquê de cada tratamento.



GORDURA LOCALIZADA
Relacionada com herança genética, hábitos alimentares inadequados, sedentarismo ou até mesmo alterações hormonais, a gordura localizada é um mal que atinge principalmente as mulheres. 

Embora a grande preocupação seja a aparência estética, a gordura localizada também pode ter influência sobre a saúde. A gordura interna na região abdominal, por exemplo, está relacionada com maior risco de doenças cardiovasculares.

A gordura localizada é o acúmulo de tecido adiposo (gorduroso) em algumas regiões do corpo.

O excesso de gordura corporal e a ação hormonal podem levar ao depósito de tecido gorduroso em determinadas partes do corpo.

Alguns fatores externos são favoráveis na formação de gordura localizada como: má postura, excesso de peso e a falta de exercícios.

O excesso de gordura pode se manifestar de 3 formas: 

Excesso de peso: O peso está acima do normal. Se reflete de modo diferente dependendo da quantidade de músculo.

Excesso de Gordura: O paciente tem uma proporção de gordura maior, quando comparado com os tecidos magros (músculo, órgãos e ossos), o que pode ocorrer com ou sem excesso de peso, isto é, mesmo pessoas magras podem ter excesso de gordura na sua composição.

- Gordura Regionalizada: Se caracteriza pela distribuição homogênea em certas regiões do corpo humano. Nas mulheres, o acumulo da gordura ocorre principalmente no quadril e nas coxas. Nos homens, na região do abdômen, formando os pneuzinhos.

Alimentos com gorduras são os principais responsáveis, pois a gordura que não for utilizada pelo corpo em forma de energia fica guardada em algumas regiões do corpo, como energia de reserva, dando origem à gordura localizada. O excesso de açúcar, também se transforma em energia de reserva, e faz aumentar nossa quantidade de gordura.

Em muitos casos, esta gordura dificilmente é mobilizada, mesmo se perder peso.
O excesso de gordura também pode favorecer o aparecimento de problemas de coluna, dificuldade respiratória etc. As clínicas de estética disponibilizam uma série de tratamentos que, isolados ou associados a outras técnicas, favorecem a redução de medidas. No entanto, é fundamental a associação com exercícios físicos regulares e orientados e mudança dos hábitos alimentares.

FLACIDEZ CORPORAL
A flacidez refere-se ao estado mobilizado, frouxo ou lânguido do tecido. Classifica-se a flacidez como uma “seqüela” de vários episódios ocorridos, como gravidez, sedentarismo, efeito sanfona, etc... Ela pode ser muscular ou cutânea. A pele corporal em seus primeiros graus de envelhecimento originados por diminuição do turgor, elasticidade, e outras características próprias do tecido saudável. Começam a surgir os acúmulos gordurosos que vão deformando certas regiões: abdômen, cintura, glúteo (caídos e com aspecto achatado), parte interna do braço, da perna, da coxa e regiões de flancos.

Hipotonia Dérmica (flacidez de 
pele) 
        
O envelhecimento da pele se dá de duas formas, intrínseca e extrínseca. Existem muitas teorias publicadas que tentam explicar ou justificar o processo de envelhecimento e o órgão no qual ele mais se evidencia é na pele acontecendo de forma gradual.  
        
O que se passa é que o colágeno, componente fundamental do tecido conjuntivo torna-se gradualmente mais rígido, e a elastina outro componente do mesmo tecido, vai perdendo sua elasticidade natural devido a redução do número de fibras e outros componentes (GUIRRO E GUIRRO, 2002). Com o envelhecimento a derme apresenta redução da espessura com perda das fibras elásticas e do colágeno. As fibras elásticas ficam mais amorfas e as colágenas afinam-se.
        
A forma de avaliar este quadro é, com os dedos (polegar e indicador) em forma de pinça, aperte e estique a pele. Se quando soltar a pele voltar ao normal e ficar esticada, não há facidez dérmica. Mas se demorar a normalizar, a facidez está presente. Dentre os fatores que ocasionam a facidez, destacamos: quadril retrovertido, predisposição genética, idade, maus hábitos alimentares e vestuário inadequado, que dificulta o retorno sanguíneo e linfático.

Hipotonia Muscular (facidez do músculo)
        
A facidez muscular refere-se à diminuição do tônus muscular, estando o músculo pouco consistente. O músculo, mesmo em repouso, possui um estado permanente de tensão que é conhecido como tono ou tônus muscular. O tônus muscular está presente em todas as funções motrizes do organismo como o equilíbrio, a coordenação, o movimento, entre outros (ibidem, 2001). Para Le Boulch (apud OLIVEIRA, 2001, p. 27): “o tônus muscular é o alicerce das atividades práticas”. “Após a terceira década, inicia-se uma progressiva e contínua perda de massa muscular esquelética, e a maior parte da perda é substituída por gordura” (GUIRRO; GUIRRO, 2002).
        
A forma de avaliar este quadro é, contrair a musculatura da área, se o músculo apresentar mobilidade e contornos não definido, isso é sinal de facidez. Quanto à facidez muscular, um dos fatores que a ocasionam é a falta de exercícios físicos, pois quando os músculos não são solicitados adequadamente, suas fibras atrofiam-se. O sedentarismo é considerado um dos fatores mais freqüentes para seu aparecimento, seguido pela perda de massa muscular e aumento do depósito de gordura. Esses processos são decorrentes do envelhecimento fisiológico, que tem seu início por volta dos 30 anos.

        O glúteo máximo e os músculos posteriores da coxa são músculos posturais e, por isso, tônicos. Eles são responsáveis pela manutenção da postura corporal e agem contra a tendência flexora do corpo (devido ao centro do eixo da gravidade). Indivíduos que permanecem muitas horas sentados e não praticam atividades físicas adquirem flacidez muscular, que podem ser acompanhadas de flacidez cutânea. 
CRIOTERAPIA
Definição
        De acordo com Rodrigues e Guimarães (1998), é o resfriamento e ou diminuição da temperatura dos tecidos com finalidades específicas, proporcionando uma variedade de benefícios. O termo crioterapia significa, literalmente, “terapia pelo frio”, onde os profissionais de estética se valem de seus efeitos para realizar tratamentos. 
        
Um dos principais benefícios está relacionado com a diminuição de adiposidade localizada, para Ciporkin e Paschoal (1992). O panorama histórico da Crioterapia, segundo Knight (2000),mostra que antes de Cristo (a.C.) os gregos e romanos utilizavam a neve e o gelo natural para curar os problemas médicos, já em 1800 foram escritos livros e artigos sobre a crioterapia; as compressas geladas são usadas para ferimentos infamados.

Ação
        
Quando o tecido é submetido ao frio o organismo tende a termogênese, com isto a primeira ação do organismo é aumentar esta temperatura, por isto, utiliza sua maior reserva energética que é a gordura corporal, produzindo localmente uma reação termodinâmica provocada pela combustão dos lipídeos (sejam os que circulam ou os que estão depositados nos tecidos), a energia utilizada pelo nosso organismo, em grande parte, é oriunda de degradação da glicose.
        
Nessa tentativa de compensar o diferencial calórico, é utilizado o nível da glicose plasmática (obviamente não em sua totalidade) e quando esses níveis estiverem em queda, os mecanismos de regulação endócrina da glicemia se encarregarão de mobilizar as reservas calóricas (gordura), daí sua indicação para tratamento de Lipodistrofa Localizada. Segundo Guirro e Guirro (2002) a redução da temperatura local causada pela crioterapia, diminui o metabolismo que, por sua vez, diminui a demanda de oxigênio e nutrição para as células. A partir do resfriamento o sistema nervoso periférico, estimula receptores térmicos e induz a vasodilatação, essa indução também acarreta um aumento no metabolismo e no consumo das reservas energéticas a fim de manter a temperatura habitual.
        
Método criado na França, e consiste basicamente na aplicação de um produto Crioterápico (líquido ou gel) no local em que se quer a ação. Ao aplicar diretamente o frio à pele, os vasos cutâneos contraem-se cada vez mais até chegar à máxima vasoconstrição (determinada pela evaporação do produto) provocando redução da temperatura do corpo (de 36,5°C para 30°C). 
        
Vasoconstrição periférica: é um efeito direto sobre os termorreceptores cutâneos, que assimilando a queda da temperatura, levarão aos vasos uma informação para evitar a perda de calor, o que representa prejuízo para a atividade celular.
        
Vasodilatação profunda: conseqüência do que ocorre superficialmente, pois tende, através da dilatação dos vasos mais calibrosos, compensar a baixa temperatura dos tecidos, para manter a homeostase (equilíbrio) corporal.

TERMOTERAPIA
Uma toxina, num contexto científico, é uma substância de origem biológica que provoca danos à saúde de um ser vivo ao entrar em contacto ou através de absorção, tipicamente por interação com macromoléculas biológicas, tais como enzimas e receptores.
As glândulas sudoríparas têm a capacidade de filtrar do sangue algumas substâncias tóxicas resultantes do metabolismo, como a uréia. A sudorese é controlada pelo sistema nervoso autônomo simpático. O suor é a secreção eliminada pelas glândulas sudoríparas presentes na derme, constituída por cloreto de sódio e uréia em solução. Nos organismo humano, o suor é uma forma de eliminar dejetos de nitrogênio e também atuar na regulação da temperatura, que deve ficar entre 36°C e 36,8°C, adequada para o funcionamento dos órgãos. Assim, quando um indivíduo sente calor por causa de um exercício ou quando está quente, mais suor é produzido.
A quantidade de suor que uma pessoa pode eliminar pode ser relacionada por fatores genéticos e também condições climáticas, também uma pessoa que está acima do peso possui tendência a transpirar mais. Ao contrário do que muitas pessoas acreditam, o suor não possui odor. O “mau cheiro” é provocado por bactérias presentes na superfície da pele: quando uma parte pouco arejada está suada, as bactérias conseguem se proliferar e assim causar o odor desagradável. 
A destoxi e redução é o tratamento que está revolucionando os protocolos existentes, pois é a motivação que a cliente necessita de imediato para acreditar no resultado final. Provoca reação termogênica que estimula a vasodilatação superfcial, potencializando a permeabilidade dos sais que atuam por osmose, e absorção de ativos específicos para lipodistrofia (gordura localizada) e FEG (celulite), além de grande eliminação de toxinas. É utilizado para fazer desintoxicação do organismo e/ou reduzir medidas. Causa resultados de impacto na estética, esse tratamento consiste em provocar uma rápida redução de medidas por meio de uma grande eliminação de líquidos e toxinas, ativando os mecanismos naturais que promoverão a desintoxicação dos tecidos dérmicos. Essa desintoxicação ocorre devido à ativação da circulação linfática e sanguínea. 
Podemos associar recursos eletroterápicos nessa técnica tais como: termogênese, ionização de grande superfície, drenagem linfática. Esses recursos, usados em conjunto, têm conseguido êxito rápido nos protocolos corporais, satisfazendo as expectativas da cliente em nossos tratamentos. Após a primeira aplicação, percebe-se o grande efeito e satisfação da cliente no tratamento. A ingestão de água antes de começar o tratamento, segundo Propeli, é uma boa prática para promover uma melhor excreção de substâncias tóxicas produzidas durante a oxidação dos alimentos, e também para compensar o débito hídrico.

 


 
 
 
 
 
 
 
 
 

Calculadora IMC
Peso: kgs
Altura: m cm
Dieta e Saude

Quer ter acesso ao e-Book Gerenciamento de Pele? Inscreva-se agora e receba !

* indicates required
  Hora de atualizar!
  Curta nossa Fanpage.
  Advertisement

=> Do you also want a homepage for free? Then click here! <=